[Acompanhe as ações] [Estórias sobre a vida a bordo] [Central de Mídia] [Faça Onda!]
[O navio e a tripulação] [Antecedentes da Campanha] [Campanha Oceanos] [Greenpeace Internacional]

Pare - Caça Ilegal de Baleias
[Home]

 

 

Galeria de Fotos

Veja aqui as últimas fotos das ações do Greenpeace no Santuário Antártico, assim como as fotos da frota japonesa e do Artic Sunrise

 

 
Fotos da ação de 29 de Dezembro
Fotos da ação de 25 de Dezembro
Fotos da ação de 21 de Dezembro
Fotos da ação de 20 de Dezembro
A caça de baleias pelos japoneses
A Frota Baleeira Japonesa
  
Foto das Ações

Em 29 de dezembro, os ativistas do Greenpeace enviaram quatro infláveis do M/V Arctic Sunrise para tentar impedir a frota japonesa de prosseguir com a caça ilegal de baleias no Oceano Antártico. Os ativistas de um dos infláveis posicionaram seus próprios corpos entre o harpão do Kyo-maru e as baleias. Conseguiram, assim, impedir que dois dos três navios de captura ficassem impedidos de matar baleias por cerca de cinco horas.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Um dos infláveis do Greenpeace inflatable ao lado do Toshi-maru.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Ativistas do Greenpeace à proa - e em frente ao harpão - do Kyo-maru. Os baleeiros japoneses continuam recusando-se a aceitar qualquer comunicação formal do Greenpeace.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Fotos das Ações

No dia de Natal, ativistas do Greenpeace continuam sua implacável campanha para deter a caça ilegal de baleias pelos japonese.

 


(clique na imagem para ampliar a foto)

Um ativista do Greenpeace aproxima-se do Nisshin-maru  e de um navio baleeiro. Repare na baleia-minke amarrada a bombordo (lado esquerdo).



(clique na imagem para ampliar a foto)

Debaixo de jatos d'água de mangueiras de incêndio, numa tentativa de impedir os caçadores de baleias de transferirem sua caça.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Frota Baleeira Japonesa

A frota baleeira japonesa que está atualmente conduzindo caça ilegal de baleias no Oceano Antártico é formada por cinco navios.

Além dos três navios baleeiros fotografados à direita, a frota inclui:

Kyoshin-maru, usado para localizar e observar baleias - o Japão alega realizar a parte não-letal do seu programa de pesquisa com este navio.

Kyo-maru, outro navio da frota equipado com arpão.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Nisshin-maru
Navio-fábrica e líder da frota japonesa, atualmente caçando baleias ilegalmente no Santuário Antártico. A bordo deste navio as baleias são descarnadas e desossadas. A gordura e órgãos internos são separados da carne, que, limpa, é empacotada e armazenada em congeladores. O navio, uma traineira de pesca industrial convertida em navio-fábrica, pesa 7,575 toneladas e tem capacidade para abrigar 112 tripulantes.


(clique na imagem para ampliar a foto)

Toshi-maru
Navio baleeiro especialmente desenhado para caçar baleias. Pesa 740 toneladas e pode transportar uma tripulação de 22 pessoas.

 


(clique na imagem para ampliar a foto)

Yushin-maru
Navio baleeiro - Pesa 720 toneladas e tem capacidade para 18 tripulantes.

Fotos das Ações

No dia 20 de dezembro, a tripulação do M/V Arctic Sunrise confrontou a frota baleeira japonesa caçando baleias ilegalmente no Santuário de Baleias Antártico.

 

Os ativistas do Greenpeace ao lado do Yushin-maru. Note a cauda de uma baleia minke a direita da foto.


Frank Kamp, primeiro oficial a bordo do M/V Arctic Sunrise, mergulha nas geladas águas da Antártica tentando impedir o Nisshin-maru de arrastar uma baleia-minke para bordo.

Close da imagem

 


(clique na imagem para ampliar a foto)

O M/V Arctic Sunrise ao lado do Nisshin-maru. Duas baleias abatidas podem ser vistas no convés, próximas à sinalização "coletando amostras de tecido" e "estamos medindo o tamanho relativo do corpo".


(clique na imagem para ampliar a foto)

Ativistas ao lado do Yushin-maru com uma faixa em português: "pare: caça ilegal" (em inglês: "stop illegal whaling")


(clique na imagem para ampliar a foto)

Ao lado do Yushin-maru com uma faixa em espanhol: "Alta a la Caza Illegal" (em inglês: "stop illegal whalling")

Fotos das Ações

No dia 21 de dezembro, ativistas do Greenpeace vestidos de Papai Noel tentaram entregar uma mensagem ao navio baleeiro Toshi-maru. Durante 4 horas, a presença dos ativistas impediu que o Toshi-maru caçasse baleias, forçando a tripulação do navio baleeiro a cobrir o arpão.

 

season's greetings
(clique na imagem para ampliar a foto)

Quem agiu com má fé? Os ativistas do Greenpeace Deb McIntyre e Daniel Rizzoti vestidos de Papai Noel tentam entregar uma mensagem de Natal a tripulação do navio baleeiro Toshi-maru. A mensagem pede que à frota que interrompa seu programa de caça ilegal. Os baleeiros atiraram a mensagem ao mar.

in front of the Toshi-maru
(clique na imagem para ampliar a foto)

Ao lado do Toshi-maru. A presença do Greenpeace impede a tripulação do Toshi-maru de caçar baleias durante 4 horas.

under the fire hose again
clique na imagem para ampliar a foto)

A frente do Toshi-maru e debaixo das mangueiras d'água.

Fotos da Caça de Baleias

A equipe do M/V Arctic Sunrise está documentando o programa japonês ilegal de caça às baleias, que tem sido apresentado como uma espécie de 'experimento científico'.



(clique na imagem para ampliar a foto)

Uma baleia-minke abatida no convés do Nisshin-maru à espera para ser destroçada.


(clique na imagem para ampliar a foto)

A tripulação the Nisshin-maru faz um rápido trabalho na baleia. A frota japonesa pretende matar e destroçar cerca de 400 baleias este ano.


(
clique na imagem para ampliar a foto)

O Instituto para Pesquisa de Cetáceos alega que a caça anual às baleias pelos japoneses é destinada a propósitos 'científicos'. O Greenpeace denuncia, no entanto, que este programa é ilegal e busca, em primeiro lugar, reiniciar a caça comercial de baleias em larga escala. Veja o artigo "The Myth of Scientific Whaling" para maiores detalhes.