Programa “Tatiana de Carvalho” de Incentivo à Pesquisa e Conservação da Biodiversidade na Amazônia

Realize o seu pré-cadastro abaixo para baixar o formulário completo de inscrição

Inscrições abertas de 13 de fevereiro a 13 março  de 2020

Sobre o programa

O programa destina-se à concessão de bolsas de mestrado e apoio a projetos ligados a programas de pós-graduação de instituições públicas de ensino e pesquisa na Amazônia, nas áreas de Botânica e Zoologia, com o objetivo de incentivar estudos sobre novas espécies da biodiversidade amazônica.

A pesquisa científica para ampliar o conhecimento da biodiversidade amazônica precisa ser priorizada no Brasil. Neste momento de crise da ciência brasileira e de emergência climática, apoiar pesquisadores na identificação e descrição de novas espécies na Amazônia é uma contribuição para a conservação deste bioma e para assegurar os serviços ecológicos que ele proporciona, particularmente ao equilíbrio climático regional e global.

Inspiração

Este programa tem duas fontes de inspiração, a primeira é o trabalho de centenas de pesquisadores, técnicos, mateiros e outros que se entregam de corpo e alma ao trabalho de revelar a biodiversidade contida nas florestas.

Por isso, a primeira edição do programa irá homenagear os últimos 20 anos de trabalho realizado pelo Museu Paraense Emílio Goeldi na área de descoberta de novas espécies para a ciência.

A outra fonte de inspiração foi o trabalho da ativista ambiental Tatiana de Carvalho. Tatiana atuou na campanha de Amazônia do Greenpeace por uma década e deixou-nos em 2012. Tati era a mais pura expressão de alegria, autenticidade, garra, espontaneidade. Era daquelas pessoas raras, que vêm ao mundo em edição limitadíssima. Este programa é uma forma de continuar o trabalho a que Tati dedicou a vida: descobrir e proteger a Amazônia.

Regulamento

Serão disponibilizados através do programa os valores de R$ 240 mil, em 2020, e R$ 198 mil, em 2021, totalizando R$438 mil no exercício de dois anos. Serão aceitas propostas para:

  • Categoria 1: 11 bolsas individuais para estudantes de mestrado no valor mensal de R$ 1.500 (mil e quinhentos reais) por um período máximo de 24 meses e/ou até defesa da dissertação, se anterior; das quais seis bolsas serão destinadas a alunos formalmente ligados aos Programas de Pós-graduação mantidos pelo Museu Paraense Emílio Goeldi e universidades parceiras, sendo duas bolsas destinadas ao programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Evolução (PPGBE), duas bolsas para o Programa de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZoo) e duas bolsas para o Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas -botânica tropical (PPGBot); e cinco bolsas de iguais valores abertas à candidatura de alunos de mestrado de programas de Pós-graduação stricto sensu de todas as instituições públicas sediadas no bioma Amazônia.
  • Categoria 2: Apoio a projetos de dissertações de mestrado ou teses de doutorado, para a realização de trabalho de campo e ou visita técnica a coleções científicas de outras instituições para análises de material biológico, conduzidos por estudantes formalmente ligados a Programas de pós-graduação stricto sensu, sediados na Amazônia legal brasileira, com valor máximo de até R$ 10.000 (dez mil reais) por candidato, podendo ser disponibilizado em dotação única ou duas parcelas - a ser definido em contrato a depender do plano de trabalho. O valor total disponibilizado nesta categoria será de R$ 42.000 (quarenta e dois mil reais) a serem distribuídos de acordo com as propostas.

As propostas a serem submetidas deverão:

  • Estar inseridas nas áreas de conhecimento deste edital;
  • Estar enquadradas dentro da área de abrangência do bioma Amazônia, particularmente em regiões sob iminente transformação da paisagem original.
  • Estar inseridas em Programas de pós-graduação stricto sensu de Instituições Públicas de Ensino e Pesquisa sediadas no bioma Amazônia nas áreas de Botânica e Zoologia.


Quem pode se inscrever:

O edital é aberto a estudantes formalmente ligados (e matriculados) a Programas de Pós-graduação stricto sensu, credenciados pela Capes, mantidos por Instituições Públicas de Ensino e Pesquisa sediadas no bioma Amazônia, e que tenham em seu quadro pesquisadores orientadores credenciados nas linhas de pesquisa relativas às áreas de conhecimento deste edital.

O candidato, assim como seus orientadores, deve estar cadastrado na plataforma Lattes e possuir perfil acadêmico compatível com as áreas de conhecimento do edital1. O programa tomou como referência o valor concedido pelo CNPq.

1 https://greenpeace.org.br/pdf/edital-programa-Tatiana-de-Carvalho.pdf

Atuais bolsistas de mestrado só poderão se candidatar para a categoria “2”.


Cronograma do Edital

  • Prazo de inscrição: de 13 de fevereiro a 13 de março de 2020.
  • Anúncio público dos contemplados no site do Greenpeace Brasil: 15 de abril de 2020. Observação: as bolsas acompanham o período letivo, se o candidato iniciar o mestrado anteriormente ao resultado do edital, o pagamento será realizado de maneira retroativa de acordo com a data oficial de início do curso.
  • Auditoria independente da execução financeira dos recursos: um mês após o término das pesquisas.


Itens financiáveis

  • Remuneração mensal de bolsa para mestrandos (categoria 1)
  • Despesas com viagens: alimentação, hospedagem e deslocamento (passagens aéreas e aluguel de veículos) (categoria 2 )
  • Serviços de terceiros (máximo 30% do valor total), tais como: contratação de apoio técnico de campo e oficinas (categoria 2)
  • O edital não financia salário de pesquisadores e equipamentos permanentes como câmeras, tablets, GPS dentre outros.


Baixe aqui o edital completo